Empresários de Médici querem reforço policial


Casos de roubo e furto aumentaram e têm gerado preocupação em Presidente Médici.

em Municípios em Polícia em P.Médici



Na tarde da última terça-feira (14), os comerciantes da cidade e Presidente Médici se reuniram com o comandante da Polícia Militar, o 1° tenente Francisco Wesley, com vistas a discutir a problemática da Segurança Pública que tem provocado desconfortos na categoria e à população de modo geral, que tem sido alvo de vários furtos e roubos nos últimos meses.

“Nós sabemos da efetividade do trabalho da Polícia Militar de nossa cidade, que faz o que pode para manter a ordem e evitar que os comerciantes e a população sofram com os ataques criminosos de bandidos, contudo, entendemos, também, que é preciso que haja um aumento no efetivo policial para que tenhamos mais viaturas e agentes atuando diuturnamente para inibir as ações dos bandidos”, pontuou Adão Borges, que é presidente da Associação Comercial da cidade e também é gerente comercial.

Comissão

Para lutar pelo aumento do efetivo, foi criada uma comissão formada por comerciantes, empresários, representantes da sociedade civil organizada e representantes de moradores da Zona Rural.

“Em breve nós iremos realizar uma nova reunião para discutirmos, desta feita, com a promotoria e demais representes da Justiça, do governo e de outros segmentos, as possibilidades que temos de aumentar nosso efetivo para, no mínimo, dobrar o policiamento ostensivo em nossa cidade”, destacou Adão Borges.

Efetivo

O comandante da Polícia Militar, na cidade e região, Francisco Wesley, em atendimento aos pedidos de reforço, disse que estará, a partir da próxima semana, utilizando viaturas e policiais que atuam nos distritos para, durante alguns dias da semana, reforçar o policiamento.

“Nós chegamos a solicitar de Ji-Paraná que pudessem nos ajudar, temporariamente, com o envio semanal de homens do Grupo de Operações Especiais, contudo, nesses últimos dias, eles estão atendendo regiões onde foram feitas reintegração de posse, e estão acampados para evitar um retorno dos que foram retirados e possíveis confrontos agrários. Mas com essa medida de emergência, de trazer policiais dos distritos, nós queremos ter, em dias específicos, de três a quatro viaturas circulando na cidade”, explicou o comandante.

Zona rural

Além de aumentar o policiamento na cidade, o comandante Wesley disse também, que parte da força policial intensificará rondas ostensivas na Zona Rural, pois tem acontecido muitos casos de roubos e furtos.

“Na semana passada uma de nossas equipes tirou três jovens de circulação, que vinham praticando vários furtos e roubos na quarta linha. Também na semana passada, uma outra guarnição nossa acabou abordando um rapaz, na zona rural, que estava vindo para a cidade armado e que tinha a intenção de praticar assaltos por aqui. Sabemos que o nosso efetivo é menor do que o que deveria ser, mas temos feito de tudo para evitar a atuação dos criminosos e cumprir nosso dever”.

Agentes da lei realizam trabalho em parceria

O comandante disse ainda que está “costurando” uma parceria com a Delegacia de Polícia Civil, para que possam se ajudar mutuamente em rondas e em investigação de crimes que estão ocorrendo na cidade. “Já temos feito trabalhos nesse sentido e tem surtido efeitos positivos. Já efetuamos várias prisões e, inclusive, já fizemos a identificação de diversas pessoas que estão praticando crimes de roubo e furtos pela cidade, e já estamos trabalhando de forma estratégica para resolver esse problema”, falou. “Nos últimos quinze dias, inclusive, nós apreendemos vários adolescentes que estavam usando e vendendo drogas. Essa operação foi feita em parceria com o Conselho Tutelar. Já identificamos também vários outros adolescentes que estão fazendo armadilhas para derrubar motociclistas. Eles amarram arames atravessando as estradas e, quando a pessoa passa de moto, acaba sendo derrubada”, finalizou.


Por Fernando Pereira/DIÁRIO DA AMAZÔNIA



Comentários

Mais Notícias

Compartilhe

Curta